sábado, 11 de março de 2017

Apresentação de Proposta de TCC


Na última quinta-feira eu fui à faculdade apenas para realizar a apresentação da minha proposta de TCC na Faculdade Campo Limpo Paulista. Minha orientadora metodológica não estaria disponível no dia, então minha apresentação foi feita para meu orientador específico e a coordenadora do curso. Pensa numa pessoa ansiosa! Passei o dia todo me preparando, revisando o material e ensaiando uma apresentação de, em média, 15 minutos - mas na hora, se falei 5 foi muito. Para ajudar, cheguei com dez minutos de antecedência, e os professores só chegaram vinte minutos mais tarde. A minha sorte é ambos foram muito compreensíveis, acredito que por ter presenciado inúmeros graduandos nesta mesma situação.

Já falei do meu orientador específico aqui, o prof. Paulo Genestreti, um dos únicos professores que me acompanhou durante toda a minha trajetória acadêmica. Ele já chegou dizendo que detesta aquele clima de "inquisição" e que, portanto, para quebrar esse clima, sentaria ao meu lado. Ao final da minha apresentação, ele pediu licença à coordenadora para "antecipar minha defesa" e então me deixou com lágrimas nos olhos ao relembrar alguns episódios e infortúnios que ocorreram no semestre passado e como me saí bem e não desisti do curso, e finalizou dizendo que não negou meu pedido de orientação principalmente por saber que eu não lhe daria trabalho.

Tenho certeza que com a minha orientadora metodológica teria sido muito mais difícil. Já estava um tanto nervosa com a ideia de apresentar minha proposta para a coordenadora do curso, mas as coisas ocorreram bem diferentes do que eu temia. Minha proposta foi a de construir um website jornalístico sobre dança tribal, e ela adorou a ideia. Disse que era um projeto diferente do que já havia passado pela faculdade e que seria um trabalho muito interessante. Fiquei orgulhosa e emocionada! Principalmente porque, sinceramente, reescrevi minha proposta inúmeras vezes até encontrar o formato ideal.

A princípio, eu desenvolveria um livro-reportagem. Era o que eu tinha em mente logo que entrei na faculdade. Todavia, 4 anos de estudo é muito tempo, tempo suficiente para mudarmos nossa forma de ver o mundo e reorganizarmos nossas prioridades. O curso de Comunicação me capacitou para produzir mais em dança, o que antes era apenas um hobbie para mim. Trabalhar com mídias digitais tem sido um grande prazer para mim. Quando minha orientadora me disse que meu projeto era muito visual e propôs que eu fizesse um livro-reportagem-fotográfico, fiquei um tanto com o pé atrás, e vim tentando assimilar esta ideia durante todo este tempo. E, faltando uma semana para apresentar a proposta, resolvi mudar o formato, e foi a melhor coisa que fiz.

A plataforma de web me dará uma liberdade maior para trabalhar o conteúdo em diferentes formatos, possibilitando a inclusão tanto de redação e fotografia quanto de vídeos e podcasts. Estou ansiosa para colocar tudo isso em prática! Mas, tratando-se de um projeto experimental acadêmico, as referências bibliográficas são fundamentais e, como boa jornalista, preciso de boas fontes. Agora, é correr atrás de tudo isso para apresentar os resultados no comecinho de junho!

0 comentários:

Postar um comentário

Created By Sora Templates