quarta-feira, 2 de março de 2016

Adotando um Bichinho de Estimação

Tem integrante nova na família...

Seja bem-vinda, Furiosa! ^^

Gente, a Furiosa e seus irmãozinhos foram abandonados recém-nascidos. Minha mãe a pegou ainda cega, sem ouvir ou miar direito, rosadinha e com poucos pelos, limpou os restos do parto e cuidou dela por uma semana até irmos buscá-la.

Agora, com pouco mais de 15 dias está essa mocinha linda! *-*


Sempre tive um dog em casa, somos apaixonados por cachorros, então é a primeira vez que vou cuidar de um gato. Meu noivo, por outro lado, teve ramster, peixes, periquitos e cão de guarda, por isso queria tanto um felino.

Antes de adotarmos um bichinho, falamos com os responsáveis pelo apartamento (aqui falamos direto com a dona na fase da documentação, com certeza a proibição de animais de estimação abalaria minha preferência pelo imóvel).

Ela foi muito tolerante conosco, como os apartamentos são pequenos, animais de grande porte, agressivos ou barulhentos são restritos, como é normalmente. Fora algumas regras de ética e bom senso, como andar com o animal na coleira ou no colo quando sair com o bichano e não deixar de limpar os dejetos para que os vizinhos não reclamem de mal cheiro.

0 comentários:

Postar um comentário

Created By Sora Templates