quinta-feira, 11 de junho de 2015

Os Aspectos da Indústria Cultural no Ambiente Comunicacional da Atualidade

Entende-se por cultura um conjunto de costumes que formam uma tradição, atravessando gerações e, assim, identificando um núcleo de pessoas como sociedade. Essas maneiras de agir englobam valores éticos e morais, regras para que as pessoas convivam em harmonia dentro de seus respectivos grupos sociais. A língua, a religião e a raça, por exemplo, determinam a cultura de um povo. E, se formos mais além, os códigos utilizados diferem uma tribo de outra, como as gírias e o conceito de vestimentas.

Seguindo essa linha de raciocínio, o ideal é que as mídias massivas direcionem seu conteúdo para o público com o qual trabalham ou pretendem atingir. É então que introduzimos a abordagem à Indústria Cultural que movimenta a atualidade. Por mídias massivas compreende-se não somente os principais veículos de comunicação – como a rádio, a televisão e a internet – mas também as instituições culturais frequentadas pelo grande público, como o teatro, o museu, o cinema e, até mesmo, os eventos ligados a literatura.


A identidade do homem se perde quando este se funde a um grupo com ideias formadas e deixa de construir uma opinião com embasamento cultural. Sua identidade torna-se a do grupo ao qual faz parte, que assume o papel da sua voz. É o que presenciamos todos os dias quando vemos que um jovem deixa de honrar os valores familiares para seguir a ideia marginalizada de um “bando antiético”. O papel da educação deveria ser a de formar homens cultos para viver em sociedade, mas os monopólios financeiros não precisam de pessoas inteligentes e sim que a ignorância se alastre entre os menos favorecidos para que estes se tornem manipuláveis.


0 comentários:

Postar um comentário

Created By Sora Templates