quarta-feira, 23 de maio de 2012

Relatório de Leitura: O Penúltimo Perigo (12º livro de Desventuras em Série)

Um momento interessante na história é quando os jovens percebem que amadureceram, não por causa da quantia de tempo que passou, afinal continuavam sendo 2 adolescentes e 1 criança, mas por causa das experiências que adquiriram.
O que os adultos não lhes ensinaram, nem o tempo tivera prazo suficiente para isto, eles aprenderam pela dor. E é inegável que uma pessoa madura deixe de ser ingênua, pois a vida nos ensina que para conseguirmos alcançar nossos objetivos nem sempre temos que ser nobres, nem sempre podemos contar com os amigos, e à vezes é preciso aliar-se à pessoas que você nunca desejou ter por perto, e fazer coisas que você nunca imaginou que faria, e esquecer por um momento quem você é para poder ter o que você quer, independente das circunstâncias.
É nos piores momentos que descobrimos do que somos capazes, até onde podemos ir e quanto mede a nossa força. E nos melhores momentos temos a chance de nos redescobrir. Foi isto que o livro me disse: Viva os melhores momentos ao extremo, e dê o melhor de si nos piores momentos, mesmo que o "melhor" não signifique ser benigno, solidário e amável.

0 comentários:

Postar um comentário

Created By Sora Templates