quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Namoricos, ENEM e benefícios do trabalho voluntário

Olá galera que acompanha o meu blog!
Trago notícias boas e ruins. Quais vocês querem ouvir primeiro?
Brincadeirinha. Vocês não têm opção mesmo.


Tenho uma revelação para fazer

Perdoem-me por nunca ter lhes contado isso antes. Acontece que implicava a vida de outras pessoas, e eu não podia prejudicar a imagem delas. Mas, sei lá o que deu em mim, decidi revelar.
Momentos dos Delírios, ao contrário do que vivo afirmando, é uma obra de ficção baseada em fatos reais SIM!
Tá, ok, não a história em si. Mas diversas cenas foram tiradas da realidade.
Por exemplo, as conversas maliciosas entre os grupos de meninos/meninas: são coisas que eu converso entre minhas amigas. A grosseria dos meninos com relação a sexo é pura verdade, são coisas que eu ouço dentro da sala de aula!
A maneira como a Verônica perdeu a virgindade: Por mais assustador que pareça, aquilo aconteceu com uma amiga minha.
Tá, mas a revelação mais bombástica é sobre os personagens principais: Para criar o romance entre os dois me inspirei num relacionamento mal sucedido MEU. Isso mesmo.
Há dois anos atrás eu ficava com um garoto, e meio que me apaixonei por ele. O Duda é praticamente a imagem que eu pintava dele antes de conhecê-lo como ele de fato é. Então eu pensei como seria se ele se apaixonasse por uma garota que desviasse de todas as suas exigências, e eis que surgiu a Verônica.
Tá. A verdade do por que eu estou contando isso é por que neste ano nos reencontramos. E ele me deu um pé na bunda. Isso mesmo. E eu precisava extravasar de alguma forma. Agora vamos deixar isso em off. Espero que nenhum jornalista leia isto.


A pergunta que não quer calar: Como eu fui no ENEM?

Mentira, ninguém me perguntou isso ainda. Ta, uma pessoa aqui e outra acolá.
Eu achei que a prova não estava nem fácil nem difícil. Para quem tem conhecimentos gerais e é atualizado, se saiu bem. Eu não sou uma dessas. Eu achei a prova de português particularmente fácil, e me surpreendi ao ver que tinha errado mais do que imaginava (estava crente de que tinha acertado todas). E fui um lixo em matemática, não tem por que eu esconder isso.
Ou seja: Eu fui com a expectativa de me sair maravilhosamente bem na prova. Enquanto respondia as questões, porém, pensei que sairia apenas bem.
Mas não consegui acertar nem metade da prova. Desculpa, fãs (que fãs?).
Ah. Ãh? Sim, eu sei. Eu sei que vocês querem saber da minha redação. Ok, ok. O tema era facílimo, mas já contei que detesto fazer textos dissertativos? Geralmente, sou boa para fazer títulos criativos e um desfecho de impacto. Mas eu estava nervosa. Não consegui bolar um título legal, mas acho que a conclusão ficou boa.



Sobre os benefícios do trabalho voluntário...

Trabalhar com crianças está me ajudando a desenvolver meu carisma, aumentar meus contatos e diminuir minha inibição. Para ler histórias para crianças tem que ser palhaça. Tem que incentivá-las a repetir frases, fazer e responder perguntas, ensiná-las a refletir sobre a história, imitar animais.
Mas eu estou gostando.
Além do mais, adoro ficar no ambiente da biblioteca.
E a bibliotecária vai fazer uma declaração falando que eu prestei serviços para a biblioteca, fiquei super emocionada.
Amanhã, sexta-feira, vou ler para 28 crianças e seus pais estarão presentes. E o jornal também vai estar presente.
Por isso. é melhor eu fazer minhas unhas. Minhas unhas sempre saem no jornal.

Beijocas da Meh

0 comentários:

Postar um comentário

Created By Sora Templates