quinta-feira, 22 de setembro de 2011

À Primeira Vista


Não queria me apaixonar, mas acho que já aconteceu.
Afinal, não mandamos no coração, é ele quem manda na gente.
Por que é que ele foi aparecer em meu caminho? Por que eu tinha que gostar justo dele, entre tantos outros garotos bonitos? Ah, como me sinto confusa! Várias perguntas, certamente sem respostas, atormentam meu pensamento e afetam meu coração...
Foi tudo tão de repente, quando eu percebi, já estava apaixonada, e ele estava lá no fundo do meu coração. Foi tudo num piscar de olhos, nem ao menos me consultaram se eu queria gostar dele, foi tudo contra a minha vontade.
Vivo me iludindo com o que sinto, tento dominar tal sentimento, mas ele me domina antes, ele é incontrolável, é até insuportável, parece que quer me enlouquecer. E isso eu não admito!
Olho em seus olhos e me deixo flutuar. Queria tanto estar sempre perto dele, todavia o desejo bem longe de mim, para não me influenciar com seu jeito de ser. Queria-o só para mim, queria que não existisse mais ninguém no mundo além de nós dois. Queria viver desse amor, usá-lo para saciar a fome, para não sentir frio, para não me abalar por nada nem ninguém.
Morro de ciúmes dele. E isso é muito chato.
Vivo implorando para que ele goste de mim, mas ele parece não me ouvir. Ou ouve, mas me diz para esquecê-lo, por me amar está fora de seu alcance. Mas esquecê-lo é tão impossível.
Sinto-me como se tudo estivesse contra nós, desde que nos vimos pela primeira vez. A cada suspiro profundo, engulo as palavras e guardo esse amor só para mim. Quer dizer, todos já perceberam, mas ele parece me ignorar. Não quero me revelar, quero que ele descubra sozinho o quanto me ama também.
Mas o tempo passa, e nada.
A noite me perco em suspiros tentando esquecê-lo. Faço de tudo para não me lembrar dele, mas tudo me lembra ele. Lágrimas escorrem dos meus olhos, por culpa dele. Ah, esse amor não quer esperar, e desconta tudo em mim, como se fosse culpa minha ele não me notar.
Não gosto de me sentir prejudicada. E ele me faz sentir assim. Ele me faz mentir para mim mesma. Ele me magoa profundamente por não me corresponder. Ele me deixa desesperada, aflita e lunática. Por sua culpa, sinto algo que não queria sentir. Sinto dor. Mas é uma dor diferente, que não se situa na superfície da pele. Ah, não gosto quando ele me decepciona assim.
Sinto-o presente em meu viver, quando o que mais quero é arrancar-te a força da minha vida, da minha memória, do meu coração. Ah, se ele soubesse, iria me poupar de tanto sofrimento, mas ele não nota, ele não percebe logo que me ama! E eu fico aqui, te esperando, te esperando...
E enquanto ele não vir, esperarei por toda a eternidade.

0 comentários:

Postar um comentário

Created By Sora Templates